Concordância Verbal – sujeito formado por várias palavras

Olá, hoje vamos falar de concordância verbal. Veja a frase: “E traz novidades de sucesso que multiplicaram suas vendas”. Quando escrevemos uma frase em que o sujeito é formado por mais de duas palavras (no caso, novidades de sucesso), surge um certo desconforto quando a palavra mais próxima do verbo está no singular e o próprio verbo vai para o plural – como é o caso da frase do exemplo, que está certa! 

Nossa intuição – que muitas vezes nos engana – faz com que concordemos o verbo com a palavra mais próxima, ou seja, com a ideia do singular. No entanto, temos que sempre estar atentos à palavra que é o núcleo do sujeito. Na frase acima, o núcleo é novidades. O complemento de sucesso é apenas adjunto adnominal, ou seja, um adendo à informação principal, mas que não se caracteriza como a parte mais importante da mensagem. Portanto, ao pensar na concordância, pense sempre no núcleo do sujeito, pois é ele que vai deixar o verbo no singular ou levá-lo ao plural.

Comentários

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments